Pelo fim da violência de gênero no Paraná!

Exigências à prefeitura de Toledo no combate à violência contra a mulher.

Assine a petição

Durante a crise do coronavírus, a violência contra mulher tem crescido de maneira acentuada. Isoladas em casa com seus agressores, muitas mulheres de todo o Brasil são reféns da violência doméstica, que se agrava em decorrência do aumento das desigualdades econômicas neste período de pandemia e pelo machismo estrutural que permeia a nossa sociedade.
Diante de um cenário de necessário isolamento social, a mulher em situação de violência doméstica se encontra ainda mais solitária e desamparada. Por um lado, a falta de convívio com amigos e familiares faz com que essas mulheres não tenham com quem conversar e pedir ajuda. Por outro lado, parte dos serviços públicos reduziram ou suspenderam o atendimento ao público, dificultando ainda mais a denúncia do agressor e o acolhimento dessas vítimas.
Na cidade de Toledo, na região oeste do Paraná, um caso extremamente grave e chocante ilustra essa triste realidade, que se acirra ainda mais pela ausência de políticas públicas voltadas ao combate da violência de gênero. Uma mulher de 38 anos, que já vinha sofrendo violência doméstica de seu marido durante os 13 anos de relacionamento, após o início da pandemia, foi mantida em cárcere privado e submetida a torturas físicas e psicológicas inimagináveis.
Esse caso escancarou a completa ausência de políticas públicas no município voltadas ao combate à violência de gênero. A vítima, ao conseguir fugir de casa, não pôde ser encaminhada a uma Delegacia da Mulher de forma imediata, porque esta só funcionava em horário comercial. Além disso, o primeiro atendimento que teve em uma delegacia comum demonstrou a falta de capacitação dos servidores públicos da cidade para lidar com este tipo de caso. Não existe no município nenhuma casa-abrigo ou Centro de Referência de Atendimento à Mulher, deixando as vítimas desse tipo de violência completamente desamparadas.
Defender a nós mesmas da violência de gênero significa lutar por investimento do Estado em políticas de prevenção e acolhimento às mulheres em situação de violência; significa garantir o atendimento adequado às mulheres vulneráveis; significa fortalecer as equipes dos serviços de acolhimento e assistência às mulheres em situação de violência, garantindo abrigos para que as mulheres possam sair de seus lares violentos; significa a ampla divulgação de nossos direitos.

Diante disso, viemos por meio deste manifesto exigir da Prefeitura Municipal de Toledo:
– Articulação com o Poder Público Estadual para ampliação imediata do expediente na Delegacia da Mulher, com plantão 24 horas;
– Criação urgente de casa-abrigo para acolhimento provisório de mulheres e seus filhos em situação de violência;
– Capacitação dos servidores públicos municipais e estaduais alocados em Toledo para acolhimento e encaminhamento de mulheres em situação de violência doméstica;
– Revogação da lei municipal que extinguiu a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres;
– Ampliação e reforço de campanhas que visem o combate da violência contra as mulheres, especialmente em escolas, espaços públicos e comércio local (a partir da articulação com associações de comerciantes);

Assinam esse manifesto:
Coletivo Juntas!
Tenda Mariellas
Grupo Dignidade
Aliança Nacional LGBTI+
Mulheres por + Direitos – vereadoras São Caetano do Sul
Monica Seixas – deputada estadual São Paulo
Mariana Conti – vereadora Campinas
Mandata AtivOz – vereadoras Osasco
Luciana Genro – Deputada Estadual do Rio Grande do Sul
Vivi Reis – Deputada Federal do Pará
Luana Alves – vereadora São Paulo
Erika Hilton – vereadora São Paulo
Movimento Algo Novo na Advocacia
UBM – União Brasileira de Mulheres
Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro
APP Sindicato – Núcleo Sindical Toledo
Karen Santos – Vereadora de Porto Alegre
Fernanda Melchionna – Deputada Federal do Rio Grande do Sul
Sâmia Bomfim – Deputada Federal de São Paulo
Instituto Oportunizar
Associação de Moradores do Jd. Panorama
Associação dos Portadores de LER – APLER
Histórias Femininas da Kula Webradio da Unioeste de Toledo


Obrigado por assinar!

Agora ajude a espalhar compartilhando nas redes sociais.

Pelo fim da violência de gênero no Paraná!
https://coletivojuntas.com.br/pelo-fim-da-violencia-de-genero-no-parana/