Sobre a volta às aulas presenciais

Sobre a volta às aulas presenciais

Como reabrir as escolas nesse momento grave que o país passa sem sequer existir a garantia de vacinação dos profissionais da educação?

Priscila Gomes 5 fev 2021, 15:04

Temos visto há algum tempo a pressão para a reabertura das escolas aumentar, de fato, os professores estão com uma carga de trabalho como nunca, as famílias, principalmente, as mulheres estão sobrecarregadas com as tarefas de cuidado, o que se agrava na situação de professoras mães. Enquanto isso as mais pobres precisam continuar saindo pra trabalhar sem ter aonde deixar os filhos. Com o fim do auxílio emergencial antes da pandemia terminar, a parte das mulheres que estava conseguindo se manter com ele também estão sendo colocadas na mesma situação, o que afeta ainda mais as mães solo.

Já se argumenta que o nosso país tem mais tempo de escolas fechadas do que outras partes do mundo. No entanto, não só muitos precisaram voltar atrás nessa decisão devido ao aumento do contágio como é preciso observar as diferenças concretas entre os países. O Brasil tem sua gestão da pandemia considerada uma das piores do mundo, muitas das milhares de mortes poderiam ter sido evitadas com o tratamento sério da situação, porém vimos o negacionismo ganhar força e dificultar a diminuição da circulação do vírus. Ao contrário de outros lugares, nós não vivemos o momento de queda significativa de mortes e contágio, mas a manutenção de taxas altas. Além disso, a educação pública tem sido sucateada propositalmente e a maior parte das escolas públicas não tem condições para cumprir o mínimo dos protocolos de segurança, colocando a vida dos estudantes, dos profissionais de educação e de suas famílias em maior risco.

Quem mais tem morrido durante a pandemia é a população negra e a mais pobre, com o aumento de contágio nas escolas quem teria menos condições de se recuperar do vírus? Como reabrir as escolas nesse momento grave que o país passa sem sequer existir a garantia de vacinação dos profissionais da educação?

Já temos um plano de vacinação frágil que, ainda assim, representa uma vitória ao considerarmos o esforço do atual presidente para que ela não ocorresse em hipótese alguma. Todos esses fatores somados colocam a volta as aulas presenciais como mais uma parte do projeto genocida que está em curso. Lutar pelo impeachment do Bolsonaro é uma das formas de superarmos a crise que vivemos, o auxílio emergencial deve durar enquanto durar a pandemia e a vacinação tem que ser pra já e para todos! É preciso ter medidas de proteção à população e não medidas que a forcem a se colocar em risco.


Pelo fim da violência de gênero no Paraná!

Exigências à prefeitura de Toledo no combate à violência contra a mulher.

Assine a petição

Parceiros

Entre em contato!

Política de privacidade

Mensagem enviada com sucesso!