5 anos de luta por justiça!
Mídia Ninja

5 anos de luta por justiça!

Contribuição para a Revista Movimento.

Aneska Souza e Renata Moara 19 mar 2023, 15:35

Esse ano se completa 5 anos do brutal assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, e algumas perguntas ainda não foram respondidas, a  principal delas “Quem mandou matar Marielle”?

Esse é o primeiro ano do fim do pesadelo que foi o governo Bolsonaro,  nos últimos 4 anos a luta por Justiça por Marielle ecoou como uma  luta contra Bolsonaro e sua corja, vistos os diversos índices de envolvimento da família Bolsonaro com as milícias e os próprios autores do crime.  No início do ano, o novo ministro de segurança do país declarou que a resolução do caso é prioridade para o governo, em fevereiro  instaurou um inquérito na PF para colaborar com o MP do Rio  de Janeiro.  Porém sabemos que não podemos deixar apenas nas  mãos do governo, é necessário que continuemos nas ruas exigindo justiça por  Marielle e Anderson. 

A luta por justiça para Marielle e Anderson  é importante por que está inteiramente ligada ao enfrentamento à extrema direita, na luta  contra as milícias, contra a impunidade e pelo fim da violência política.  Marielle se tornou retrato da violência política  contra mulher que nos últimos anos  se intensificou com o bolsonarismo, como por exemplo na Alesp, quando um deputado bolsonarista mandou a Deputada Monica Seixas a colocar um cabresto fazendo referência ao período escravista. A impunidade do caso da Marielle coloca em risco todas as parlamentares, em especial as mulheres negras, exigir uma resposta e punição aos mandantes  é desafiar todo um sistema que nega às mulheres os espaços políticos.

Marielle é um símbolo de luta e resistência que não pode ser esquecido. Mulher preta, Lbt, favelada, defensora dos direitos humanos e socialista. Marielle é a síntese do que acreditamos como futuro, o rosto que expressa as mudanças estruturais que tanto lutamos. Um corpo político que foi perseguido, ameaçado e assassinado. Não podemos esquecer, nosso dever é seguir o legado de Marielle, e para além disso exigir justiça. 

Não podemos aceitar que após 5 anos não tenhamos os mandantes desse crime conhecidos e punidos. Sabemos de todo entrave que tivemos nos últimos anos com o ex governo Bolsonaro boicotando as investigações, contudo, agora em outro momento de conjuntura política não podemos aceitar menos que investigações sérias, céleres, não permitiremos que a impunidade vença. 

Honrar o legado de Marielle Franco é fortalecer a luta das mulheres negras de nosso país. As sementes que foram plantadas, hoje exigem justiça e vão às ruas gritar por isso.

Justiça por Marielle Franco!


Inscrições para Reunião aberta “A luta contra a privatização dos presídios brasileiros”

Participe da reunião aberta do Juntas! sobre "A luta contra a privatização dos presídios brasileiros" no dia 13 de dezembro às 19h

Inscreva-se!

Parceiros

Entre em contato!

Política de privacidade

Mensagem enviada com sucesso!